Descrição

Primeiro convento franciscano fundado em Portugal, por D. Sancha, filha de D. Sancho I, no sítio onde existia o seu paço, em 1222, sendo seu superior o Frade Zacarias.
D. Beatriz de Gusmão, mulher de D. Afonso III, mandou construir-lhe nova igreja, concluída em 1355, talvez porque a primitiva fosse demasiado pequena, à qual se acede por um pórtico ogival encimado pelas armas de D. Dinis.
No reinado de D. Manuel renovou-se o claustro e lavrou-se o pórtico da casa do capítulo (este está classificado como Monumento Nacional desde 1910).
No ângulo noroeste do claustro existe um relógio de sol, de mármore fino de Génova, oferecido a esta casa pelo cronista alenquerense Damião de Góis, no ano de 1557.
O Convento de S. Francisco, de Alenquer, foi sempre venerado e protegido pela Coroa, como Convento de posse real.
Em 1580 D. António, prior do Crato, depois de aclamado em Santarém, foi aqui reconhecido como rei de Portugal.
Com os terramotos de 1531, 1755 e o último de 1969, o Convento sofreu danos difíceis de reparar. A partir de 1975, foi projetado fazer-se obras de reconstrução e reparação das áreas danificadas, dando-se por concluídas em 1986, abrindo o templo ao culto em Outubro desse ano.

Texto: viveralenquer.pt